As polêmicas por trás do tratamento de fertilidade feito por Kourtney Kardashian e o que diz a ciência – Vogue

Tratamento de fertilidade feito por Kourtney Kardashian e Travis Barker causa polêmica (Foto: @kourtneykardashian)

Desde que estreou no Hulu há algumas semanas, o novo reality show da família Kardashian, The Kardashians, vem causado polêmica, principalmente quando são mostrados cenas dos bastidores do tratamento para engravidar feito por Kourtney Kardashian. Recém-casada com o músico Travis Barker, o casal está passando pela fertilização in vitro, mas alguns métodos usados pela empresária e pelo baterista para aumentar a fertilidade têm chamado a atenção na internet.

Entre as declarações controversas dada por ela no programa, está a de que seu médico indicou que ela “bebesse o esperma do marido quatro vezes por semana para equilibrar os hormônios da tireóide”. Mas essa não é a única técnica usada por Kourtney que gerou espanto nos espectadores. Para entender se as alternativas exploradas pela empresária têm algum embasamento científico, conversamos com a médica ginecologista especialista em fertilidade e reprodução humana, Amanda Volpato, sócia-fundadora da Clínica Hope, e desmistificamos abaixo as falas polêmicas feitas por ela sobre o tema.

Antes de começar, o que é a fertilização in vitro?

“A fertilização in vitro é um procedimento em que é feita a estimulação ovariana para coletar os óvulos e fertilizá-los em laboratório com o sêmen. Após os embriões serem formados e testados para sabermos se estão saudáveis, eles são transferidos para o útero”, explica a especialista, que conta que atualmente esse é o tratamento de reprodução mais indicado pelos médicos.

Beber esperma não equilibra os hormônios da tireóide e nem aumenta a fertilidade

“Não existe nenhuma comprovação científica e nenhum tipo de orientação médica desse tipo para equilibrar os hormônios da tireóide e nem para aumentar a fertilidade. Assim como qualquer substância que ingerimos, o sêmen seguirá para o trato digestivo e depois será eliminado. Ele não possui nenhum nutriente específico que possa contribuir positivamente para a fertilização”, explica a médica.

Não há comprovações de que o ovo de codorna estimule a fertilidade

“Nenhum trabalho cientifico aborda especificamente o ovo de codorna como um alimento que estimula a fertilidade. O que sabemos é que ele é rico em nutrientes como colina, folato e vitamina B, que ajudam na fertilidade, mas que também podem ser obtidos por meio de uma alimentação equilibrada ou suplementação. O próprio ovo da galinha, por exemplo, também contém essas substâncias, então não é que elas são especificamente encontradas no ovo de codorna”. 

Panchakarma: tratamento de limpeza ayurvédica

Entre as alternativas procuradas por Kourtney, está a Panchakarma, um detox de corpo e mente que segue os preceitos da Ayurveda e que já havia sido feito por ela há cerca de dez anos. Entre os preparos necessários para esse processo, estavam que o casal evitasse a prática de exercícios, sexo e o consumo de cafeína nos dias prévios e também durante o tratamento, que durou sete dias e foi feito em um spa especializado. As etapas envolveram desde um escalda-pés com gengibre, massagem com diferentes óleos e uma vaporização do útero.

A medicina ayurvédica é uma prática milenar que utiliza a alimentação, plantas medicinais, meditação, terapias e a ioga para equilibrar o corpo, mente e espírito. Apesar de seus inúmeros benefícios para diversas questões, a profissional explica que ainda não há estudos que comprovem sua influência no aumento da fertilidade. “A dieta, por exemplo, é um ponto importante e sempre orientamos que os pacientes que estão fazendo um tratamento para engravidar se alimentem de maneira saudável e equilibrada, optando por alimentos ricos em nutrientes e evitando o excesso de comidas processadas e inflamatórias. O café é também um dos itens que pedimos para as pacientes evitarem, pois a cafeína pode ter um impacto negativo na fertilidade e também no início da gestação”, explica.

O tratamento de fertilização in vitro não coloca a mulher em menopausa

Em um dos episódios do reality show, Kourtney desabafa com sua mãe, Kris Jenner, sobre as dificuldades do processo e diz que ele “a coloca em menopausa”. Segundo Amanda, não existe nenhum risco desse tratamento levar a mulher à menopausa: “Os óvulos que são estimulados durante o acompanhamento médico seriam descartados. Temos os chamados folículos antrais que ficam disponíveis a cada ciclo e, em um processo normal, o corpo iria selecionar um deles para ser o folículo dominante e a mulher ovular. Com a estimulação, conseguimos que alguns dos óvulos que seriam eliminados sejam formados, portanto o procedimento não influência na reserva ovariana.”

“A menopausa é justamente o contrário, quando a mulher para de ovular. É importante dizer que a fertilização também não antecipa o climatério”, completa ela. A profissional explica que o que pode acontecer é os sintomas colaterais que ocorrem no tratamento serem parecidos com alguns que acontecem durante a menopausa, assim como os que são comuns também na TPM, como dor nas mamas, na região pélvica, enxaquecas e alterações de humor. Porém, a resposta do organismo aos estímulos hormonais da fertilização vai variar para cada pessoa.

Quais são as principais indicações para quem está fazendo um tratamento de fertilidade?

Além de ter um estilo de vida saudável, com uma dieta variada de alimentos nutritivos, praticar exercícios e dormir bem, a médica conta que o acompanhamento psicológico pode ajudar o casal a enfrentar o período. “A infertilidade traz um impacto emocional grande, causando ansiedade, frustração e até tristeza ao longo do processo. Por isso, recomendamos que os parceiros cuidem também de sua saúde emocional”, diz.

Gostou? Comenta aqui oque Achou!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você irá ler nesta matéria