Você vive com um hipocondríaco? Anote essas dicas, elas serão muito úteis

Se você tem um hipocondríaco em seu ambiente, sabe muito bem sobre o que vamos falar com você, e estamos convencidos de que essas dicas úteis serão úteis para facilitar a convivência com uma pessoa que sempre pensa que pode estar doente.

O que acontece com as pessoas que sofrem de ansiedade por doença ou hipocondria é que sentem uma preocupação excessiva, pois temem sofrer de doenças graves e incuráveis . Os especialistas afirmam que mesmo quando a pessoa sabe de sua doença diagnosticada por um médico, sua preocupação ainda é excessiva.


–Continua depois da publicidade–

É assim que se manifesta

Como essa ansiedade pela doença se manifesta no dia a dia? Especialistas nos falam sobre três tipos de sinais:

-Por um lado, estão os sintomas físicos , incluindo ansiedade, medos sem correspondência com um perigo real e mudanças de humor.

-Sintomas cognitivos também aparecem , como a preocupação constante com o próprio corpo e com o sofrimento de diferentes doenças, pensamentos ruminantes sobre o conceito de saúde: a doença e suas consequências, embora com foco mais nas limitações do que em suas possibilidades.

-E finalmente sinais comportamentais , como conversar com parentes e até estranhos sobre sintomas e doenças. A busca de informações em diferentes fontes e a constante auto-observação e manipulação de diferentes partes do corpo com o consequente aumento de visitas a médicos e especialistas. Esse comportamento desencadeia uma diminuição da atenção e da responsabilidade em relação às atividades sociais e laborais do sujeito.


–Continua depois da publicidade–

Eles se sentem incompreendidos?

Em geral, verificamos que são pessoas que, em geral, têm um sentimento de incompreensão. “A sensação de incompreensão surge, em princípio, de um sistema de saúde que nega o que não pode provar. Depois também, porque normalmente o seu ambiente próximo não legitima o seu desconforto, pois através da medicina não é possível estabelecer uma relação causal com os seus sintomas”, detalham-nos, acrescentando que, devido a isso, muitos doentes relatam sentimentos de tristeza, apatia, irritabilidade e depressão como consequência desse mal-entendido geral em relação ao que eles percebem como sérios problemas de saúde.

Vivendo com um hipocondríaco

Uma das dúvidas que surge é se é difícil conviver com uma pessoa hipocondríaca. Para os especialistas, a convivência é difícil em geral, mas existem algumas alternativas que, realizadas, podem suavizar um pouco a rugosidade normal e esperada nesses casos.

O principal é agir com calma , quebrar a cadeia de respostas automáticas e impulsivas e aproveitar o tempo para verificar cada um dos sintomas que aparecem. Para isso, seria bom estocar alguns instrumentos básicos nesses casos, como termômetro, monitor de pressão arterial e aqueles que o médico indicar.

Dicas úteis para viver com um hipocondríaco

Uma vez diagnosticada a hipocondria, algumas dicas que podem ser úteis são:

1. Legitimar a desordem. Reconheça que estamos enfrentando um problema, talvez não de natureza física, mas mental. É muito comum o ambiente minimizar ou ignorar as reclamações dessa pessoa, o que realimenta aquele sentimento de incompreensão que já falamos.

2. Apesar da sensação de desconforto persistente, é muito comum que as pessoas que sofrem desta patologia se recusem a consultar um especialista e então acontece que se queixam, preocupam os que os rodeiam, mas continuam sendo consumidos pela inquietação em casa. Portanto, a estratégia será sempre a mesma: ir romper o círculo vicioso da evitação e contrastar seus maiores medos com o especialista correspondente.

3. Uma vez iniciado o tratamento psicológico, a função do ambiente é acompanhar e conter por meio de conversas nas quais você possa colocar em palavras o que sente e pensa.

4. Outra estratégia interessante que o ambiente pode usar é normalizar estados de desconforto, moléstias ou moléstias como parte do ciclo vital e neutralizar a impossibilidade de controlar 100% nosso próprio corpo.


–Continua depois da publicidade–

Siga-nos no Facebook e Twitter para se manter informado com as notícias de hoje!

Gostou? Comenta aqui oque Achou!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você irá ler nesta matéria